quinta-feira, 9 de abril de 2009

ECONOMISTA STERN DEFENDE ALARMISMO PARA ESTIMULAR AÇÃO CLIMÁTICA


Britânico quer que cientistas ressaltem potencial catastrófico do problema.

Para ele, redução global de 50% das emissões de carbono é o ideal.

Os cientistas devem deixar claros os efeitos desastrosos da mudança climática para que o mundo aja agora na redução das emissões de carbono, disse nesta quinta-feira o influente economista Nicholas Stern. "É preciso dizer muito clara e fortemente às pessoas como é difícil (um aumento de temperatura) de quatro, cinco, seis ou sete graus Celsius", afirmou Stern, professor da London School of Economics e ex-economista do Tesouro britânico. "Bilhões de pessoas teriam de se mudar, e haveria um conflito muito severo.""Essa é uma história que precisa ser contada para convencer as pessoas de que é uma péssima ideia chegar perto de (um aumento de) 5 graus Celsius. É uma grande probabilidade de um resultado devastador", acrescentou Stern a uma plateia de 2.000 cientistas no Congresso sobre a Mudança Climática em Copenhague. Em um relatório de 2006, o economista alertou que a falta de ação climática poderia causar problemas econômicos equivalentes aos da Grande Depressão na década de 1930.Com um aquecimento superior a 2 graus Celsius, centenas de milhões de pessoas teriam menos acesso à água; com 3 graus Celsius, a produção mundial de alimentos deve diminuir, segundo relatório de 2007 de uma comissão científica da ONU. O professor John Schellnhuber, do Instituto Potsdam para a Pesquisa do Impacto Climático, disse, antes de Stern, que um aquecimento de 5 graus Celsius significaria que o planeta só teria condições de abrigar uma população 1 bilhão de pessoas inferior à atual.A definição de um novo acordo climático global, para vigorar a partir de 2013 depende em grande parte de os países em desenvolvimento aceitarem medidas para reduzir suas emissões de gases do efeito estufa. O tratado deve ser discutido no final do ano em Copenhague. Stern disse que os países ricos deveriam aceitar uma redução de 80% das suas emissões até 2050, e que em nível global a redução deveria ser de 50%."Por 1% ou 2% do PIB global, podemos manter as concentrações (de carbono na atmosfera) abaixo de 500 partes por milhão, e baixar a partir daí", disse Stern. "Isso diminuiria a possibilidade de um aquecimento de 5 graus Celsius para apenas 2% ou 3%. Soa bastante bom para mim. Podemos fazer um seguro bastante poderoso."


Matéria sugerida por Renato Muniz

2 comentários:

Anônimo disse...

Esta nao entendi !!! Os Cientistas devem deixar claros os efeitos desastrosos da mudança climatica para que o mundo aja na reduçao das emissoes de carbono .. dizeres do economista Nicholas , eu acho que ele esta perdido no tempo só de greenpeace temos mais de 40 anos estamos discutindo isto nao é de agora , este economista tem que discutir sobre economia no qual esta esmagando nossa area ambiental tudo pelo fruto da hipocrisia , discutimos sobre o tema mais de 15 vezes todos os anos forum atras de forum e ai ??? já houve uma soluçao ? NAO !!!! vejo a palavra meio ambiente da mesma forma que é a palavra DEUS todos dizem mas poucos praticam , o que esta faltando nao é INFORMAÇAO pois o proprio planeta pode lhe INFORMAR basta sentir em sua volta o que esta acontecendo , veja como anda sua agua que esta consumindo ,sente na sua pele o ar que esta consumindo basta apenas pegar uma toalha branca no banheiro e passe no seu rosto !veja a falta de frio , veja o tanto que o calor esta a cada dia insuportavel! o planeta diz para nós o que esta acontecendo , nao tomamos providencias por causa de uma palavra que se chama PODER ECONOMICO . infelismente o poder financeiro diz mais alto que o poder ambiental .
Celso Provenzano.

Carlos Perez disse...

Vc tem razão, Celso. Há muitos anos os ambientalistas tentam alertar a humanidade, mas parece que ninguém ouve. Infinitas abordagens já foram feitas, inclusive a científica. A ganância, porém, e o vício de comportamento de um padrão de vida da nossa sociedade consumista, capitalista e autodestrutiva é mais forte do que a consciência de si mesma. Cada um de nós tenta fazer o que é possível. Assim, o economista em questão não está errado. Está tentando uma estratégia alarmista, que não é novidade também.
Alguém aí tem alguma outra idéia para conter essa ganância e destruição do planeta?

Charge do Toninho

Charge do Toninho

"AQUILO QUE NÃO PODES CONSERVAR NÃO TE PERTENCE"

Excelente frase divulgada na coluna FALANDO SÉRIO de Wellington Ramos do JM. Espero que muitos ruralistas e políticos a tenham lido.