terça-feira, 16 de novembro de 2010

Projeto estabelece novos parâmetros para o cultivo da cana-de-açúcar - Élvia Moraes - JM

Em correspondência protocolada na presidência da Câmara, o ambientalista Carlos Marcos Perez Andrade, mais conhecido como Cacá, solicita empenho dos vereadores na aprovação do Projeto de Lei Complementar 23/2010. A matéria revoga dispositivos de leis anteriores normatizando o cultivo da cana-de-açúcar em Uberaba.

No documento, Cacá parabeniza o vice-prefeito Paulo Mesquita (PR) por acatar determinação do Ministério Público na época em que substituiu Anderson Adauto (PMDB) à frente da Prefeitura.

O MP declarou a inconstitucionalidade da Lei Complementar 397/2008, que revogou artigo 359/2006. Traduzindo em miúdos: a monocultura da cana-de-açúcar deve respeitar distância mínima de três mil metros contados do limite da zona urbana de Uberaba.

Quando esta metragem foi quebrada em projeto do prefeito Anderson Adauto (PMDB), o ambientalista colheu centenas de assinaturas que, encaminhadas ao MP, originou uma Ação Civil Pública.

Intenção era impedir o avanço da monocultura da cana, especialmente no perímetro urbano de Uberaba e áreas em desenvolvimento como Peirópolis, Ponte Alta, Baixa, Capelinha do Barreiro, São Basílio, Santa Fé, entre outros.
A preservação das áreas irá assegurar, de acordo com Cacá Perez, o cumprimento do Plano Diretor da cidade. “Sou defensor incondicional do meio ambiente e da boa qualidade de vida do uberabense.”


2 comentários:

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

É necessário resistir e reinventar nossa relação com o meio ambiente...
A luta da Voz do Cerrado é de todos nós...
jorge Bichuetti

Adriano Espíndola Cavalheiro disse...

Boa Caca!

Charge do Toninho

Charge do Toninho

"AQUILO QUE NÃO PODES CONSERVAR NÃO TE PERTENCE"

Excelente frase divulgada na coluna FALANDO SÉRIO de Wellington Ramos do JM. Espero que muitos ruralistas e políticos a tenham lido.